top of page
  • Foto do escritorJandira Pillar

Texto 960

Tema: Desafios para valorização do esporte no Brasil


Na Grécia Antiga, a prática esportiva, mesmo antes de ser vista como um objeto pedagógico, era uma forma de transmissão cultural e tinha um caráter sagrado, já que representava uma honra aos deuses[1]. De maneira análoga, atualmente, o esporte difunde uma série de valores e aspectos sociais fundamentais para a formação cidadã dos indivíduos, como o desenvolvimento socioafetivo e o senso de coletividade[2]. No entanto[3], no Brasil[4], a valorização do esporte ainda enfrenta desafios que passam não só pela ausência de infraestrutura básica para a execução de atividades esportivas nas escolas públicas, como também pela errônea associação do esporte apenas a uma atividade de lazer por parte da maioria dos integrantes das[5] esferas governamentais.[6]

É válido destacar, de início, que a falta de infraestrutura para a prática esportiva no ensino público brasileiro inviabiliza a valorização do esporte[7]. De acordo com um levantamento realizado pela ONU, 42% das escolas públicas brasileiras apresentam estrutura insuficiente para a prática de exercícios físicos. Nesse sentido, embora a prática esportiva seja assegurada como um componente curricular obrigatório da educação básica pela Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB), a prática dessa atividade enfrenta limitações devido à escassez de materiais essenciais e à falta de quadras esportivas nas escolas públicas[8]. Tal conjuntura impacta diretamente a forma como os alunos compreendem a importância da atividade física para o desenvolvimento educacional e social, o que contribui para que ela[9] seja menosprezada[10] e, consequentemente, considerada uma ferramenta secundária no processo de formação infantojuvenil.

Além da[11] falta de infraestrutura voltada para as práticas desportivas no ambiente escolar[12], a negligência governamental no que tange ao valor do esporte na sociedade impede[13] o seu efetivo reconhecimento no Brasil. [14]Embora[15], a área esportiva seja um âmbito essencial na cultura norte-americana, sendo-lhe destinados muitos incentivos fiscais pelo governo, nota-se que o mesmo não ocorre na nação verde e amarela, devido à naturalização do esporte somente como uma atividade de diversão e entretenimento e, assim, que não é digno de investimentos e dispensável para a formação dos futuros cidadãos. Como prova disso, pode-se citar o projeto governamental, proposto em 2016, de retirada da Educação Física da grade curricular nacional, o qual, felizmente, foi negado pelo Senado e recebeu inúmeras críticas dos profissionais desportivos[16]. Desse modo, a banalização do valor do esporte pelo Governo Brasileiro inviabiliza[17] a sua valorização na sociedade como uma ferramenta de inclusão e enfrentamento das disparidades sociais.

Infere-se, pois, a imprescindibilidade[18] da valorização do esporte no Brasil. Dessa forma, o Governo Federal, em parceria com o Ministério da Educação[19], deve investir na construção de quadras esportivas e na melhoria da infraestrutura das já existentes nas escolas públicas, com o intuito de democratizar o acesso às atividades físicas e, portanto, possibilitar que os estudantes valorizem o esporte como uma ferramenta essencial para o seu desenvolvimento. Tal ação deve ser concretizada por meio da utilização de verbas públicas, as quais devem ser destinadas à compra de materiais e equipamentos essenciais para a execução de diferentes modalidades esportivas. Ademais, o Governo, como mediador dos interesses coletivos, deve reconhecer a importância da prática esportiva não só como uma atividade de lazer, mas, principalmente para o desenvolvimento da juventude e para a atenuação das desigualdades sociais, investindo no esporte como política pública. Assim, da mesma forma como o esporte era muito apreciado na Grécia Antiga, ele será efetivamente valorizado na sociedade brasileira.

[1] Contexto com repertório pertinente, legitimado e produtivo. [2] Relação coesiva coerente e qualificada. [3] Elemento coesivo indicador de apresentação do problema. [4] Sugestão: deslocar a expressão “no Brasil” (adjunto adverbial de contextual de lugar indicador do tema) para estabelecer a comparação de maneira mais explícita. [5] Sugestão [6] Teses [7] Projeto de texto 1 [8] Argumento secundário e repertório sociocultural [9] Sugestão: substitua o pronome pela palavra-chave do tema: o esporte. [10] Explicite por quem os esportes são menosprezados. [11] Elemento coesivo – operador argumentativo [12] Expressão coesiva que relaciona a tese que será apresentada (D2) com a anterior. [13] Não seria “dificulta ainda mais”? [14] Sugestão de elemento coesivo: Enquanto nos EUA, o esporte é considerado essencial para formação dos futuros cidadãos e recebe muitos incentivos fiscais do governo, na nação verde-amarela, além de os recursos serem ínfimos (mínimos), o esporte nas escolas é naturalizado como uma atividade de diversão e entretenimento. [15] Esta conjunção concessiva já foi usada anteriormente. Troque-a por um sinônimo. Ex. Ainda que [16] Argumento secundário. [17] Verbo já usado anteriormente. [18] Sugestão: de se enfrentar os desafios para que os esportes sejam valorizados no Brasil. [19] Entre vírgulas

Comments


bottom of page